Ácido ascórbico durante a gravidez. Com que frequência tomar

As observações mostram que com uma deficiência de vitamina C em uma mulher grávida, a mãe ainda continua a fornecer suficiente vitamina ao feto, com uma deficiência na própria mulher grávida.

Mas, quando um significativo é sentido. insuficiência de ácido ascórbico no corpo de uma mãe futura, existe a possibilidade de desenvolver uma síndrome de retardo do crescimento fetal.

Para evitar isso, você deve tomar alimentos contendo vitamina C, bem como preparações multivitamínicas, então esses problemas podem ser facilmente contornados.

Doses de ácido ascórbico durante a gravidez



A dose mínima exigida no ácido ascórbico no segundo e terceiro trimestres de gravidez é de cerca de sessenta miligramas.

Mas tudo é bom com moderação. O ácido ascórbico penetra na barreira placentária e o feto tem a capacidade de se adaptar às altas doses de ácido ascórbico tomadas por uma mulher grávida, e o recém-nascido corre o risco de desenvolver doença ascórbica sob a forma de uma reação de cancelamento. Portanto, na gravidez, você não pode tomar ácido ascórbico mais do que o necessário, a exceção é as circunstâncias em que o benefício esperado excede o risco potencial.

Ácido ascórbico e suas propriedades



Ácido ascórbico na gravidez tem a propriedade de toxinas desintoxicantes e muitas substâncias venenosas no corpo. Estes incluem chumbo, benzeno, cianetos, compostos de arsênico e outros elementos presentes na cidade, e especialmente na região da planta. A vitamina C também remove o colesterol ruim. O ácido ascórbico promove e trabalha outras vitaminas, por exemplo, as formas ativas de vitamina D são produzidas apenas sob a influência do ácido ascórbico e, se não for suficiente, esse processo é distorcido. A vitamina C promove a assimilação do ferro, esta é uma propriedade muito importante e necessária disso.

Para as mulheres jovens, é muito importante que a vitamina C inicie a produção natural de colágeno e elastina. Esta é uma poderosa profilaxia da estria, ou estrias, é a elasticidade dos tecidos musculares (que já é importante para a criança ao nascer), este é o perigo mínimo de sangramento no parto e, em geral, é um nascimento mais fácil com menos complicações.

No entanto, a dose diária máxima de ácido ascórbico não deve exceder dois gramas, não se esqueça disso.