Sinusite na imagem e suas causas

O perigo de sinusite é importante para qualquer pessoa, mas esta doença afeta principalmente pessoas com resfriados freqüentes, que sofrem de um resfriado crônico, com anormalidades ou defeitos no desenvolvimento da anatomia da cavidade nasal. Naturalmente, uma grande importância também tem uma imunidade debilitada ou prejudicada.

A sinusite pode se manifestar em formas agudas e crônicas. A fase inicial da sinusite aguda pode ser um corrimento nasal comum, provocado por vírus. O vírus afeta as células da mucosa nasal, inicia a ativação da flora microbiana, resultando em inflamação e inchaço. Contribui para o desenvolvimento da deterioração da doença da imunidade geral e local, que ocorre devido a vários fatores de estresse - frio, calor, esforço físico excessivo ou fadiga, possivelmente a influência de um fator psicológico. A sinusite maxilar aguda dura até três semanas e, na maioria das vezes, termina com a recuperação.

Na ausência de tratamento de sinusite aguda, é provável que ele se transforme em crônica, que é repleta de complicações e a transição de fenômenos inflamatórios no soquete do olho ou no cérebro. Isso pode levar a abscessos cerebrais e meningite. Em casos extremos raros, existe uma forma fulminante de sinusite, cujo desenvolvimento ocorre dentro de um intervalo de tempo de algumas horas a uma semana. Esta patologia é perigosa mesmo fatal. Esta condição ocorre frequentemente em pessoas com diabetes mellitus.

Como identificar a sinusite na imagem?



Para distinguir a sinusite de um resfriado rotineiro, é necessário realizar um raio-x dos seios paranasais. Suspeito pela presença de sinusite pode ser e por evidência indireta. Isso é dor sob o olho, na cabeça, especialmente na parte frontal do rosto, bem como descarga purulenta do nariz.

A solução ideal para explicar a imagem da alegada sinusite é mostrar essa imagem ao médico.

No entanto, um raio-X, esta é uma maneira muito precisa e conveniente de determinar a inflamação dos seios maxilares e, se houver algum resultado preliminar, o paciente pode tentar fazê-lo ele mesmo. A beleza da imagem é que permite identificar visualmente a presença de vestígios da doença.

No raio-x, as passagens nasais, a parte frontal dos ossos do crânio, os orbitais, sob os quais os seios maxilares estão localizados, são bem distinguidas. Na foto, o acúmulo de pus é notável. Uma pessoa saudável tem a cor dos seios negros, o mesmo que o dos focos oculares. Em uma pessoa com sinusite, a cor dos seios é o mesmo que os ossos e existe a sensação de que os seios são preenchidos com conteúdo branco.

No entanto, deve ser considerado correto que a presença de tais sinais da doença na imagem deve causar ao paciente apenas algumas suspeitas sobre a presença da doença. No entanto, mesmo com uma forte confiança nas razões para a aparência de tal imagem, em nenhum caso deve ser considerado um diagnóstico definitivo, e muito menos auto-medicado. É obrigatório para um especialista, porque o diagnóstico deve ser esclarecido e o tratamento não deve ser tratado por um especialista. Caso contrário, a probabilidade de complicações perigosas é muito alta.

As causas da sinusite



Para a ocorrência de sinusite, podem ser envolvidas violações da respiração nasal, como a curvatura do septo nasal, adenóides, rinite e doenças alérgicas do nariz, a presença de focos de infecção crônica, em particular, estafilococos. Estas condições devem ser ajustadas ou eliminadas, e sem a ajuda de um médico, isso é indispensável.

Portanto, a primeira regra - O endobrile deve ser tratado desde os primeiros dias, trata-se de uma profilaxia séria para a sinusite. Nos primeiros sinais de um resfriado, você deve usar procedimentos térmicos. Para o local dos seios maxilares, é aconselhável aplicar um saco cheio com uma folha ou arroz pré-aquecido em uma frigideira, batatas quentes em uniforme, um ovo de frango cozido. O procedimento dura cinco a dez minutos. Um método eficaz é também a inalação de vapor quente, que permanece após as batatas cozidas, fervendo as infusões de hortelã, camomila, orégano.