mielofibrose idiopática - diagnóstico e

doença neoplásica mieloproliferativa, caracterizado por anemia, rejuvenescimento de células de série granulocítica, fibrose da medula óssea, esplenomegalia e o aparecimento de focos de hematopoiese extramedular. A etiologia é desconhecida.

quadro clínico e

típico curso.

  • 1. Os sintomas mais comuns: fraqueza geral (em 50-70% dos pacientes), anorexia (em <20%), потеря массы тела, субфебрилитет, одышка, тахикардия, ночная потливость, зуд, костно-суставная боль (преимущественно нижних конечностей), истощения.

  • 2. Os sintomas associados com mielofibrose e hematopoiese extramedular: esplenomegalia (no momento do diagnóstico em>90% dos pacientes 2/3 - significativa), pode provocar edema dos membros inferiores, devido à compressão das veias, inchaço, dor durante o baço fígado aumentado do miocárdio (em 40-70%), hipertensão secundária, púrpura trombocitopénica, sintomas de anemia, manifestações associadas com a hematopoiese extramedular focos - frequentemente na torácica n ozvonochnika (compressão da medula espinal), gânglios linfáticos, pleura (fluido na cavidade pleural), pulmão (hipertensão pulmonar), pericárdico, peritoneal (ascite), pele (nódulos), bexiga (disúria).

  • 3. um traço típico :. primeiro - assintomática; manifestações crescentes anemia, trombocitopenia, e metaplasia mielóide no fígado e baço na fase terminal domina insuficiência hepática. A expectativa de vida média? 5 anos. Cerca de 20% dos pacientes desenvolvem transformação em LMA.


  • DIAGNÓSTICO



    Estudos auxiliares

    1. Análise geral de sangue periférico: anemia normocítica; redução do número de leucócitos, ou ligeiramente aumentada, que pode ser normal; contagem de plaquetas pode ser aumentada (em fase prefibrotichny) em normal ou reduzida (nas fases mais avançadas da doença), distúrbios da função de plaquetas e a morfologia; anisotropia em um esfregaço e poiquilocitose células vermelhas do sangue; encontrar eritrócitos lágrima e eritroblastos e formas granulócitos da juventude (leykoeritroblastoz).

    2. exame da medula óssea só é citologia geralmente não permitem estabelecer o diagnóstico. Nas fases iniciais de giperklitinny medula óssea com presença de megacariócitos atípicos depois mielofibrose e fase de endurecimento, segurar amostra aspirado de falhar; requer biópsia - aumento detectável no número de reticular de colagénio e fibras, alguns focos de hematopoiese residual.

    3. Estudos moleculares: mutação do gene JAK V617F-2 (50%?) Ou uma mutação do gene de MPL. O resultado negativo de BCR-ABL.

    Critérios diagnósticos



    Certifique-se que todos os grandes critérios e 2 pequena.

    1. Critérios grande:

  • 1) um padrão típico trepanobioptate;

  • 2) a exclusão de policitemia vera, CML, MDS e outras doenças tumorais da série mielóide;

  • 3) a presença de mutação do gene JAK V617F -2 ou outro marcador clonal, e se não for detectado - Não há provas de mielofibrose secundário como outras manifestações de cancro ou doenças inflamatórias (mielofibrose reactivo).


  • 2. Critérios menores:

  • 1) leykoeritroblastoz no sangue periférico;

  • 2) um aumento em LDH no soro;

  • 3) a anemia;

  • 4) esplenomegalia.


  • diagnóstico diferencial.

  • 1. A mielofibrose com outras doenças tumorais: policitemia vera, trombocitemia esetsialna, CML, leucemia megacariobltica aguda, panmyelosis aguda com mielofibrose, MDS, CMML, leucemia volosistoklitinna, mieloma múltiplo, do linfoma e determinados tumores sólidos metastáticos Hodgkin cancro da mama, cancro da próstata ( , cancro do pulmão de células não-pequenas).

  • 2. mielofibrose, mas sem carácter doença tumoral doença de Paget, hiperparatiroidismo secundário com a deficiência de vitamina D ou osteodistrofia renal, LES, outra doença do tecido conjuntivo menos sistémica, tuberculose, sífilis, benzeno intoxicação crónica.


  • Tratamento de

    mielofibrose idiopica.

    Além do tratamento allo-HCT deve ser paliativo na natureza e não dura toda a vida. A escolha do tratamento depende da expectativa de vida estimada usando DIPSS classificação preditivo mais usado tanto no diagnóstico e no curso da doença (fatores 8 de risco: idade>65 anos, os sintomas comuns, de Hb 25000 /microlitro, a porcentagem de blastos 1 circulando? %, dependente de transfusões de glóbulos vermelhos, trombocitopenia <100 000 /мкл, неблагоприятный кариотип). Бессимптомных пациентов из группы низкого или среднего риска 1 (0 или 1 из вышеперечисленных факторов) можно оставить без лечения. В случае возникновения симптомов возможно симптоматическое лечение. У пациентов с посредственным 2 или высоким риском (?2 из вышеперечисленных факторов риска) применяют allo-HCT или лекарства, которые проходят клинические испытания (ингибиторы JAK), при отсутствии такой возможности — симптоматическое лечение.

  • 1. Allo-HCT: o único método que dá uma oportunidade para curar completamente o paciente, é recomendado para pacientes com uma duração especificada terapia <5 лет (группа высокого или среднего риска 2), зависимых от трансфузий эритромассы и с неблагоприятными цитогенетическими аберрациями. Процент 5-летней выживаемости после миелобляцийнои allo-HCT, рекомендованной пациентам до 45 лет, составляет ?45-50%.

  • 2 Tsitoreduktsiyna: (em menor doses Do que com outros tumores mieloproliferativas) indicada em doentes com leucocitose, trombocitose com sintomas clínicos, esplenomegalia significativa e sintomas gerais graves gidroksisechovinoyu aplicadas (a droga de primeira escolha), melfalano, busulfano, cladribina ou IFN-?.

  • 3. tratamento de anemia (Hb <10 г /дл): стимуляторы эритропоэза, андрогены (даназол, тестостерона енантан, флуоксиместерон), ГК (преднизолон), талидомид, леналидомид (у пациентов с делецией 5q-).

  • 4. esplenectomia: é indicado em significativamente aumentada /baço dolorosa resistentes ao tratamento tsitoreduktsiynogo anemia hemolítica, de glóbulos vermelhos transfusão-dependente, hipertensão portal com cunha sintomas matic. A taxa de mortalidade de 5-10%.

  • 5. A exposição de baço: mostra o mesmo que para a esplenectomia, além disso, o tratamento de dor no baço do miocárdio.

  • 6. A irradiação surtos sintomáticas da hematopoiese é a medula óssea.

  • 7. Os inibidores de JAK (por exemplo Ruksolitinib.) Em doentes com esplenomegalia clinicamente significativo e os sintomas gerais graves, tsitoreduktsiynogo resistentes ao tratamento.

  • 8. transfusões de células vermelhas do sangue: não eficaz devido a hiperesplenismo.


  • MONITORAMENTO

    hemograma completo contar a cada 2-3 meses.

    PREVISÃO

    Pior de todas as doenças reumáticas. O período médio de sobrevivência depende do grupo de risco: de 154 anos no grupo de baixo risco e 13 anos no grupo de alto risco. A maioria dos pacientes morrem cerca de infecções, hemorragias ou transformação em leucemia.