Tratamento do hipertireoidismo na gravidez

Durante a gravidez, deve-se tratar com uma trepidação particular o trabalho da glândula tireoidea, uma vez que qualquer violação de sua função é perigosa tanto para a mãe como para o feto.

Aumento das funções da glândula tireoidiana pode ser dentro ou ser uma variante da norma, então tudo acontece por si só e os desvios não são observados por muito tempo.

No entanto, o aumento da função da glândula tireoidiana também pode ser um sinal de hipertireoidismo, que é uma patologia endócrina grave.

Hipertiroidismo na gravidez



Com o hipertireoidismo, a produção de hormônios no sangue aumenta dramaticamente. No entanto, na gravidez, o hipertireoidismo é transitório, e isso, até a 16ª semana de gravidez, uma variante fisiológica característica, é explicada pela necessidade de cobrir as necessidades da mãe e da criança nos hormônios.

Esta condição é caracterizada por um humor variável, um certo aumento de temperatura, uma fraca tolerância ao calor e algumas mulheres gravidas e não associadas a toxicosis, perda de peso. Isso geralmente é encontrado no início da gravidez. Se tais sintomas ocorrerem, alguns exames laboratoriais são realizados para determinar a quantidade de hormônios no sangue, pois estes podem ser sinais de desenvolvimento de uma patologia perigosa, em particular o bócio tireto tóxico difuso.

Se for determinado que este é um estado de hipertireoidismo recebido, então, embora não seja necessário tratamento, será prescrito um monitoramento permanente, já que a aparência e os sintomas de patologias tireoidianas mais ameaçadoras que ameaçam o feto também são possíveis. Você deve aderir rigorosamente a todas as prescrições do médico.

A condição mais perigosa na gravidez é considerada hipertireoidismo no fundo do bócio difuso progressivo, que, por sua vez, surge como conseqüência de alergias a seus próprios tecidos - processos autoimunes. Esta patologia perigosa requer a detecção mais rápida e tratamento adequado.

Sintomas de



Os sintomas do bocio tóxico incluem fraqueza, irritabilidade excessiva e conflitualidade de uma mulher que sofre de ansiedade não razoável, que são acompanhadas por distúrbios do sono e tremores nas mãos. O pulso aumenta para cem e mais bpm, corrigido em anormalidades no trabalho do coração, aumenta a pressão arterial, enquanto há um grande espaço entre a pressão superior e a baixa. O apetite aumenta sensivelmente, na parte superior do abdômen há dores e há uma desordem das fezes. Aqui você deve monitorar de perto os olhos, eles podem ser visíveis brilho e alargamento das rachaduras no olho.

Se esses sintomas forem vistos, é necessário ser inspecionado para verificar o nível plasmático de hormônios no sangue e a própria tireoideia, e seu órgão de controle - a glândula pituitária. A pesquisa obrigatória é o procedimento do ultra-som do tecido da glândula tireoidiana, às vezes nomeia e biópsia de punção, selecionando através da punção com uma ferramenta especial do conteúdo da glândula tireoidea.

Tratamento



O regime de tratamento de drogas é desenvolvido após o diagnóstico ser esclarecido. Prescreva medicamentos que suprimam as funções da glândula tireoidea. Definindo as táticas de tratamento, o médico deve selecionar medicamentos com cuidado, porque não é possível influenciar a glândula tireoidea do bebê durante o tratamento. As doses mínimas possíveis do medicamento são aplicadas, apenas penetrando minimamente a placenta, e se a menor possibilidade surgir, elas são canceladas.

Às vezes, é necessária uma intervenção cirúrgica, na qual parte do tecido da tireóide é removida. A intervenção cirúrgica é realizada durante o segundo trimestre da gravidez.

Na ausência de tratamento, os hormônios em excesso têm um efeito tóxico permanente no corpo da mãe e do feto, para que você possa sentir sinais de várias complicações em breve. Entre eles, toxicosis na segunda metade da gravidez e parto prematuro. O feto pode desenvolver várias malformações do desenvolvimento, no nascimento, baixo peso corporal e os sinais de hipertireoidismo recém-nascido são fixados. Mas, se o bote tóxico difuso é detectado no tempo e um tratamento adequado é realizado, é bem possível dar à luz um bebê saudável a tempo e sem desvios.